Caça Notícias
Veja Notícias sobre Ciência
 
 
 

 
LOCAL > SOFTWARE > QUÍMICA > TESTA FQ / 8-9
 
 
 

5. CONTEÚDOS ABRANGIDOS

QUÍMICA - 8º ANO

UNIDADE TEMÁTICA 1: NÓS E O MUNDO MATERIAL

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS8A1Q96

1º T, Nível 1

e

TS8B1Q96

1º T, Nível 2







    Caracterizar, em linhas gerais, a Química e suas relações com outras ciências.

    Distinguir situações nítidas onde ocorram transformações físicas e transformações químicas.

    Relacionar aspectos do quotidiano com a Química.

    Ilustrar a importância da Química como resposta a solicitações do Homem e da Sociedade.

    Reconhecer a Química como um ramo de estudo aliciante.

    Reconhecer que muitos materiais da Natureza são matérias-primas e que as suas fontes são limitadas.

    Distinguir substâncias de misturas de substâncias.

    Reconhecer, por leitura de rótulos, que vários produtos de consumo, designadamente, alimentos e águas minerais, são misturas de substâncias.

    Apreciar criticamente a presença de impurezas em certos produtos de consumo.

    Caracterizar misturas homogéneas, heterogéneas e coloidais.

    Utilizar, em situações concretas, os termos «solução», «soluto», «solvente», «solução concentrada» e «solução diluída».

    Realizar cálculos simples relativos à composição de soluções expressa em massa de soluto por volume de solução.

    Indicar propriedades físicas que permitam caracterizar as substâncias.

    Reconhecer que a grandeza densidade ajuda a caracterizar uma substância.

    Caracterizar a água pelo seu ponto de ebulição.

    Reconhecer a determinação do ponto de ebulição (e de fusão) como critérios de pureza.

    Interpretar a separação por destilação.

    Seleccionar, em casos simples, o(s) método(s) adequado(s) para separar os componentes de uma mistura de substâncias.

U. T. 2: SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS: O QUE SÃO E O QUE SE FAZ COM ELAS.

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS8A2Q96

2º T, Nível 1

e

TS8B2Q96

2º T, Nível 2










    Referir o interesse de decomposições que ocorram por acção do calor.

    Reconhecer a decomposição da água em oxigénio e hidrogénio por acção da electricidade - electrólise.

    Reconhecer o interesse industrial de algumas reacções de electrólise.

    Reconhecer que certas transformações são desencadeadas por acção mecânica: fricção ou choque.

    Verificar que há substâncias que se transformam noutras por acção da luz.

    Salientar a importância das reacções por acção da luz na biologia e na fotografia

    Reconhecer os potenciais riscos para os seres vivos resultantes de uma exposição excessiva à luz solar.

    Utilizar os termos: reacção, reagente e produtos de reacção.

    Realçar a importância das reacções com oxigénio, nomeadamente na combustão e na corrosão de metais.

    Indicar experiências que sugiram que a matéria é constituída por corpúsculos em incessante movimento.

    Inferir o pequeníssimo tamanho dos corpúsculos constituintes da matéria.

    Distinguir estados físicos da matéria em termos da agregação corpuscular.

    Reconhecer o carácter mais limitado dos movimentos corpusculares nos sólidos e nos líquidos do que nos gases.

TS8A2Q96

2º T, Nível 1

e

TS8B2Q96

2º T, Nível 2

    Reconhecer que o volume de uma amostra de gás não depende do tamanho dos respectivos corpúsculos. Relacionar qualitativamente a pressão de um gás com as colisões dos corpúsculos contra uma superfície.

    Associar a variação da temperatura de um gás com a variação de velocidades dos respectivos corpúsculos.

    Interpretar qualitativamente as variações de pressão de um gás com o volume e a temperatura em termos cinético-corpusculares.

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS8A3Q96

3º T, Nível 1

e

TS8B3Q96

3º T, Nível 2










    Referir que as unidades estruturais das substâncias podem ser átomos ou grupos de átomos (moléculas).

    Representar, numa primeira aproximação, as moléculas como associações de átomos esféricos.

    Inferir que há substâncias constituídas por átomos todos iguais - substâncias elementares - e substâncias constituídas por átomos diferentes -substâncias compostas.

    Referir que há substâncias constituídas por átomos ou grupos de átomos portadores de carga eléctrica.

    Indicar símbolos de átomos num conjunto representativo de exemplos.

    Indicar fórmulas de algumas moléculas com base nos símbolos dos átomos.

    Reconhecer que as fórmulas das moléculas são utilizadas como fórmulas químicas de substâncias.

    Reconhecer numa tabela a ocorrência de iões monoatómicos e poliatómicos.

    Reconhecer numa tabela a ocorrência de iões de carga múltipla da de outros.

    Indicar a fórmula química de compostos iónicos correntes, a partir de uma tabela de símbolos e fórmulas de iões

    Referir que nas reacções químicas não há variação de massa nem variação do número de átomos.

    Representar reacções químicas por equações químicas, em exemplos simples.

    Distinguir fenómenos endotérmicos de exotérmicos.

    Associar variações de temperatura em reacções endotérmicas e exotérmicas com movimentos corpusculares.

    Reconhecer as combustões como fontes de energia.

    Reconhecer a existência de reacções lentas e rápidas.

    Interpretar as reacções químicas e as suas velocidades em termos de colisões moleculares.

    Interpretar o efeito de concentração dos reagentes na velocidade das reacções em termos de colisões moleculares.

    Interpretar o efeito da superfície de um reagente sólido na velocidade das reacções em termos de colisões moleculares.

    Interpretar o efeito da temperatura na velocidade de uma reacção em termos de colisões moleculares.

    Mostrar a importância do estudo das velocidades das reacções nas industrias química e alimentar, nomeadamente o uso de catalizadores e inibidores.

    Salientar que nem todas as reacções que se possam imaginar se verificam.

    Reconhecer a importância da inter-relação imaginação/observação no estudo das reacções químicas.

U. T. 3: TRANSFORMAÇÕES QUÍMICAS E O MUNDO À NOSSA VOLTA.

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS8A4Q96

e

TS8B4Q96

    Identificar soluções ácidas e soluções básicas pelas mudanças de cor que produzem em indicadores.

    Salientar o papel importante da água no comportamento de ácidos e de bases.

    Graduar o carácter ácido ou básico de uma solução por intermédio de indicadores: escala de pH.

TS8A4Q96

1º T, Nível 1

e

TS8B4Q96

4º T, Nível 2

    Mostrar o comportamento ácido-base de substâncias que não são designadas por ácidos ou bases.

    Identificar os produtos da reacção entre um ácido e uma base.

    Traduzir por equações químicas algumas reacções entre ácidos e bases.

    Reconhecer a importância do comportamento ácido-base nos processos de digestão dos alimentos.

    Identificar relações entre reacções de ácido-base e o ambiente.

    Interpretar a formação de sais pouco solúveis (precipitados) a partir de sais solúveis.

    Traduzir por equações químicas algumas reacções de precipitação.

    Identificar alguns minerais simples e fertilizantes como sais ou misturas de sais.


FÍSICA - 8º ANO

UNIDADE TEMÁTICA A: NÓS E O UNIVERSO

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS8A4Q96

4º T, Nível 1

e

TS8B4Q96

4º T, Nível 2

    Explicar a sucessão dos dias e das noites, as fases da Lua, os eclipses.

    Interpretar o movimento aparente do Sol e estrelas em geral.

    Distinguir corpos luminosos de corpos iluminados.

    Relacionar escalas de distância no Universo, usando unidades de comprimento adequadas.

TS8A5F96

5º T, Nível 1

e

TS8B5F96

5º T, Nível 2

    Situar-se em função dos pontos cardeais.

    Situar a Terra e o Sistema Solar no Universo

    Comparar diferentes características dos planetas do Sistema Solar (massa, diâmetro, distância média ao Sol, períodos de rotação e translação etc.).

    Identificar aplicações de satélites artificiais.

    Identificar a força gravitacional, responsável pelo movimento de um planeta à volta do Sol, como uma força atractiva em direcção ao centro dos corpos e que a sua intensidade aumenta com a massa de acordo com a expressão matemática

F = G Mm/d2

    Identificar a força gravítica, responsável pela queda dos corpos como um caso particular da força de atracção gravitacional.

    Comparar intensidades das forças gravíticas exercidas por diferentes planetas sobre um mesmo corpo à sua superfície.

    Conhecer as diferenças entre as grandezas peso e massa de um corpo.

U. T. B: CORRENTE ELÉCTRICA

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS8A6F96

6º T, Nível 1

e

TS8B6F96

6º T, Nível 2



    Identificar num circuito eléctrico a fonte de energia, receptores e condutores.

    Descrever, representar esquematicamente e montar circuitos simples, incluindo associações de resistências, com relevância para associações em paralelo.

    Verificar a ocorrência de efeitos químicos, térmicos e magnéticos da passagem da corrente eléctrica e a sua relação com a variação da intensidade da corrente no circuito.

    Distinguir materiais que conduzem melhor a corrente do que outros (sólidos e soluções).

    Medir a resistência de um condutor filiforme a partir da diferença de potencial nos seus terminais e da intensidade que o percorre.

    Fazer variar a intensidade da corrente usando condutores com diferentes características (material, comprimento e espessura).

    Aplicar a Lei de Ohm e indicar os limites de aplicabilidade.

TS8A6F96

6º T, Nível 1

e

TS8B6F96

6º T, Nível 2

    Relacionar a potência dos aparelhos electrodomésticos com a diferença de potencial nos seus terminais e com a intensidade da corrente que os atravessa e usar esse conhecimento para calcular consumos de electricidade.

    Reconhecer a existência de correntes alternadas e distinguir, com base no sentido da corrente, corrente contínua de corrente alternada.

    Referir o papel dos transformadores.

U. T. C: SOM E AUDIÇÃO

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS8A7F96

7º T, Nível 1

e

TS8B7F96

7º T, Nível 2

    Indicar que os sons podem ser produzidos de diferentes maneiras, que são provocados por vibração da fonte sonora e que apenas são percepcionados quando atingem o ouvido com determinadas características.

    Distinguir os atributos de som: altura, intensidade e duração.

    Identificar frequência com o número de vibrações por segundo.

    Indicar que o som se propaga desde a fonte sonora até ao receptor com diferentes velocidades conforme o meio.

    Caracterizar o som como um fenómeno ondulatório que necessita de um suporte material para se propagar.

    Indicar a velocidade de propagação do som no ar.

    Relacionar distâncias percorridas pelo som com a velocidade e o tempo de propagação e calcular o valor de uma destas grandezas a partir de outras

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS8A7F96

7º T, Nível 1

e

TS8B7F96

7º T, Nível 2

    Explicar o eco.

    Distinguir um som musical de um ruído.

    Indicar e descrever sumariamente aplicações de ultra-sons.

    Distinguir intensidade sonora de intensidade auditiva.

    Distinguir o som e a luz.

    Situar os sons audíveis no espectro sonoro

    Indicar os limites de audibilidade (escala de decibéis)

    Distinguir entre bons e maus isoladores do som e dar exemplos.

U. T. D: A LUZ E A VISÃO

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS8A7F96

7º T, Nível 1

e

TS8B7F96

7º T, Nível 2

    Indicar que num meio homogéneo a luz se propaga em linha recta desde a fonte luminosa ou de um objecto iluminado até aos nossos olhos.

    Caracterizar defeitos de visão e indicar formas de os corrigir.

    Relacionar o poder convergente e divergente de uma lente com a sua divergência focal e medir a potência de uma lente convergente.

    Explicar a reflexão e a refracção da luz.

    Identificar a refracção da luz como resultado do facto de a velocidade da luz não ser a mesma em diferentes meios transparentes.

    Indicar a velocidade de propagação da luz no vazio.

    Indicar que a luz não necessita de suporte material para se propagar.

    Interpretar a dispersão da luz solar num prisma óptico e indicar o que é a radiação monocromática.

    Interpretar a cor de alguns objectos com base na absorção e reflexão selectiva de radiações incidentes.


FÍSICA - 9º ANO

UNIDADE TEMÁTICA A: PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS9A1F96

1º T, Nível 1

e

TS9B1F96

1º T, Nível 2

    Usar adequadamente o conceito de sistema.

    Indicar que a energia pode ser armazenada num sistema e que pode ser transferida por interacção entre sistemas.

    Indicar a fonte e o receptor numa transferência de energia.

    Calcular a energia transferida para um aparelho durante um determinado intervalo de tempo.

    Calcular o rendimento de um aparelho.

    Identificar o calor como medida da energia transferida espontaneamente de um sistema a temperatura mais elevada para um sistema a temperatura mais baixa até se atingir o equilíbrio térmico.

    Calcular a quantidade de energia transferida para um corpo por aquecimento, a partir dos valores da capacidade térmica mássica do material, da massa deste e da variação de temperatura ocorrida.

    Explicar algumas situações de uso corrente com base em mecanismos de transferência de energia: condução, convecção e radiação.

    Distinguir maus e bons isoladores térmicos com base em valores tabelados de condutividade térmica para diferentes materiais.

    Indicar que nos processos de transferência de energia como calor a quantidade de energia utilizável diminui devido à degradação de energia.

    Indicar que a energia se conserva globalmente, mas diminui a possibilidade da sua utilização quando há degradação.

    Identificar o trabalho como medida de energia transferida pela acção de forças.

    Calcular a energia transferida como trabalho quando uma força é aplicada na direcção do movimento de um corpo.

    Distinguir uma central hidroeléctrica de uma central termoeléctrica.

    Indicar que as várias manifestações de energia correspondem a duas formas básicas de energia: cinética e potencial.

    Interpretar gráficos referentes a dados energéticos

    Analisar as vantagens e desvantagens da produção de energia com base na utilização de recursos energéticos renováveis e não renováveis.

U. T. B: TRANSPORTES E SEGURANÇA

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS9A2F96

2º T, Nível 1

e

TS9B2F96

2º T, Nível 2

    Calcular velocidades médias e distinguir velocidade média de velocidade instantânea.

    Relacionar a aceleração nos movimentos rectilíneos com a taxa de variação temporal do valor da velocidade e calcular acelerações médias.

    Analisar gráficos distância percorrida/tempo e velocidade/tempo.

    Caracterizar a força, a aceleração e a velocidade como grandezas vectoriais.

    Determinar a resultante de forças que actuam num corpo.

TS9A3F96

3º T, Nível 1

e

TS9B3F96

3º T, Nível 2

    Indicar que a alteração de forma de um corpo ou a variação da sua velocidade estão associadas à existência de forças responsáveis por essas alterações.

    Relacionar a existência de repouso ou movimento rectilíneo e uniforme com o valor da resultante das forças que actuam num corpo.

    Descrever o efeito do atrito nos movimentos.

    Relacionar a aceleração adquirida por um corpo com a resultante das forças que actuam nesse corpo.

    Explicar a flutuação, com base nos conceitos de densidade e impulsão.

    Indicar que a energia cinética de um corpo que se move com velocidade v é dada pela relação 1/2 mv2 .

    Estimar a distância de segurança rodoviária, tempo de reacção de um condutor e tempo de travagem situações de movimento rectilíneo.

    Interpretar situações de travagem de veículos utilizando as relações Fd = 1/2 mv2 .

    Explicar o papel dos dispositivos de segurança nos automóveis com base no conceito de pressão.

QUÍMICA - 9º ANO

U. T. C: COMO A MATÉRIA É EM MAIS PORMENOR

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS9A4Q96

4º T, Nível 1

e

TS9B4Q96

4º T, Nível 2

    Comparar tamanhos de átomos.

    Reconhecer que os átomos contêm partículas de carga negativa: electrões.

    Reconhecer que cada átomo possui um núcleo de carga positiva cuja massa é praticamente a massa do átomo.

    Visualizar os átomos em termos do modelo da nuvem electrónica.

    Reconhecer o átomo de hidrogénio como o átomo mais simples e mais leve.

    Comparar a carga dos núcleos atómicos com a do átomo H e interpretar as diferenças em termos de partículas de carga positiva: protões.

    Relacionar o número de protões e de electrões num átomo neutro.

    Concluir que os iões monoatómicos têm electrões a mais ou a menos do que os correspondentes átomos.

    Reconhecer que um átomo e os respectivos iões têm o mesmo número de protões no núcleo: número atómico.

    Comparar a massa de um átomo com a do átomo H

    Interpretar as diferenças entre massas atómicas em termos de protões e neutrões: número de massa.

    Interpretar o facto de haver átomos de diferentes massas, em termos de neutrões.

    Caracterizar um elemento químico pelo número atómico.

    Caracterizar isótopos de um elemento pelo número de massa.

    Identificar as forças responsáveis pela ligação química na molécula de hidrogénio.

    Concluir acerca da natureza co-valente das ligações químicas em moléculas simples.

    Inferir a natureza covalente polar da ligação química HF.

    Inferir a existência de ligações co-valentes quimicamente diferentes entre os mesmos átomos: ligações simples duplas e triplas.

TS9A5Q96

5º T, Nível 1

e

TS9B5Q96

5º T, Nível 2

    Reconhecer que há sólidas e líquidos constituídos por moléculas, à semelhança dos gases.

    Interpretar a agregação molecular em termos de forças intermoleculares.

    Concluir que as interacções das moléculas de água são particularmente fortes para forças intermoleculares.

    Descrever de modo elementar as ligações de hidrogénio na água.

    Interpretar em termos estruturais a menor densidade do gelo em relação à água líquida.

    Verificar que há sólidos constituídos por iões.

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS9A5Q96

5º T, Nível 1

e

TS9B5Q96

5º T, Nível 2

    Interpretar a agregação de iões em termos de forças electrostáticas: ligação iónica.

    Interpretar a condutibilidade de sais fundidos e em solução aquosa.

    Caracterizar a agregação de átomos em metais: ligação metálica.

    Reconhecer a extrema pequenez da massa dos átomos e das moléculas.

    Concluir sobre a existência de um número extraordinariamente grande de átomos para se perfazer um grama de hidrogénio: "Número de Avogadro".

    Comparar porções de substâncias em termos do número de unidades estruturais.

    Identificar a mole como unidade de substância em termos do número de átomos ou moléculas.

    Calcular massas molares.

    Generalizar, com base na fórmula química, a noção de mole para o caso de substâncias cujas unidades estruturais são iões.

    Realizar cálculos simples relativos à composição de soluções expressa em massa de soluto por volume de solução.

    Realizar cálculos simples relativas a concentrações expressas em mole de soluto por dm3 de solução.

U. T. D: ORGANIZAÇÃO DOS ELEMENTOS QUÍMICOS COMO RESPOSTA À DIVERSIDADE QUÍMICA

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS9A5Q96

5º T, Nível 1

e

TS9B5Q96

5º T, Nível 2

    Distinguir, através de algumas propriedades físicas, duas grandes categorias de substâncias elementares: metais e não metais.

    Reconhecer a existência de substâncias elementares que apresentam o mesmo comportamento químico: metais alcalinos, halogéneos e gases nobres.

    Verificar a existência de grupos de elementos químicos semelhantes.

    Verificar regularidades nas diferenças entre grupos semelhantes.

    Relacionar o número de electrões nos átomos com o número de electrões dos átomos dos gases nobres.

    Compreender a organização dos elementos de número atómico de 2 até 20 na Tabela Periódica dos Elementos.

    Descrever a variação regular dos tamanhos dos átomos ao longo dos períodos e dos grupos.

    Verificar o caso singular do hidrogénio.

U. T. E: TRANSFORMAÇÕES QUÍMICAS E O MEIO À NOSSA VOLTA

TESTES

OBJECTIVOS TESTADOS

TS9A6Q96

6º T, Nível 1

e

TS9B6Q96

6º T, Nível 2

    Caracterizar reacções de oxidação-redução.

    Mostrar que as reacções de combustão são reacção são reacções de oxidação-redução.

    Indicar o que há de comum nas reacções de combustão de metais e de metais com água ou soluções de ácidos em termos de aumento de carga: oxidação.

    Indicar a diferente reactividade de metais com água ou soluções ácidas.

    Indicar que nas reacções de extracção de metais há diminuição de carga do ião do elemento metálico: redução.

    Indicar que qualquer oxidação é sempre acompanhada de uma redução e vice-versa.

    Indicar que nas reacções de oxidação-redução há transferência de electrões.

    Interpretar a obtenção de corrente eléctrica a partir de uma reacção de oxidação redução: pilhas eléctricas.

    Indicar fenómenos de corrosão e protecção de metais em termos de oxidação-redução.

    Ilustrar a importância de elementos químicos nos seres vivos com especial relevo para o carbono.

    Indicar a composição e estrutura de hidrocarbonetos simples, nomeadamente os mais utilizados como combustíveis correntes.

    Traduzir por equações químicas reacções de combustão e de hidrogenação de hidrocarbonetos.

    Indicar a estrutura de compostos orgânicos simples e correntes e que, além do hidrogénio e carbono, têm oxigénio.

    Indicar que uma proteína é constituída por cadeias de aminoácidos.

    Referir que compostos como açúcares, o amido, a celulose são correntemente designados por hidratos de carbono.

    Salientar a importância das enzimas nos seres vivos e na biotecnologia.

    Referir a importância de compostos de carbono com interesse industrial, nomeadamente plásticos e fibras.

 
 
Pesquisa

Pesquisar

Pesquisa Avançada
 
 APOIOS
  Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e tecnológica CRIE - Equipa de Missão Computadores, Redes e Internet na Escola
FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional
POS_C - Programa Operacional Sociedade do Conhecimento
 
 RESPONSABILIDADE
  Centro 
de física Computacional da Universidade de Coimbra
 
 COLABORAÇÕES
  Cnotinfor, Lda Faculdade 
de Ciências da Universidade do Porto
  Exploratório - Centro Ciência Viva Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra
Centro de Física Computacional © 1998 - 2005 Todos os direitos reservados.
web design:
www.cnotinfor.pt